Retrato em preto e branco




Foi preciso tirar aquele velho diário de capa customizada do fundo da gaveta. Eu precisei dar vida a Maria que outrora fui, metade luz e a outra escuridão, como um retrato em preto e branco. Eu preciso me reencontrar no abismo das palavras, em versos simples. Sem medo do amor, da dor, da melancolia; sem medo de sentir. 

Esse blog é um estimulo pra voltar a escrever poesia, a tê-la tatuada no peito. Como quando eu a descobri, naquelas tardes sob a dimensão do meu quarto. Aqui também será um espaço para escritos de diários e compartilhamento livros e artistas.

...

Ver a vida através dos olhos da poesia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário