ser lua



a inconfissão
o tédio
a vontade de ser lua
as palavras se desmanchando no vazio da paisagem
os olhos afogados
o coração sumindo

nublar




me sinto indisposta. há um silêncio na cadeira de escrever. estes dias nublados estão me congelando por dentro. me torno enferma de mim mesma. queria aqueles dias de praia novamente. mover-me. como uma folha seca vou envelhecendo por dentro dos livros. algo por dentro dos meus olhos dói ligeiramente. queria mergulhar em tua pele. somar nossas neblinas. você adentrou a minha escrita e não quer mais sair...


escrito em 01/03/2015